Currículo Cronológico e Funcional: 2 tipos de CV de sucesso

Em suas incursões ao mundo do trabalho, você encontrará diferentes tipos de currículo. Neste post mostraremos os dois mais usados e eficazes na hora de candidatar-se a um emprego: O Currículo Funcional e o Currículo Cronológico

O Currículo Cronológico

O que é um currículo cronológico

É um modelo de currículo em que você organiza a sua experiência de trabalho como um registro histórico.

O fato de ser cronológico significa que você esquematiza as suas informações na ordem em que ocorreram, começando por suas conquistas mais antigas até chegar à sua situação atual.

Dos modelos conhecidos, este é o mais comum e aceito no mundo profissional, principalmente pela sua fácil organização e leitura. Uma pessoa encarregada de RH recebe um enorme volume de currículos, portanto valorizará cada minuto que economize aos lê-los.

Como preparar um Currículo Cronológico

A experiência e a formação são registradas de forma sequencial e o seu conteúdo deve incluir os seguintes itens:

  • Dados pessoais: nesta seção você incluirá seu nome completo, data de nascimento ou idade, endereço de e-mail, número de contato telefônico, endereço e lugar de procedência (cidade e localidade onde nasceu)
  • Formação profissional: é importante que você informe os dois tipos de formação que se obtém ao longo da vida: formal e informal. Todas elas devem incluir o ano em que foram realizadas e estar dispostas como o tipo de currículo o expressa: em ordem cronológica.
    No caso da instrução formal, o seu currículo deve indicar o seu grau acadêmico e qualquer outra formação que tenha realizado em nível acadêmico.
    Por outro lado, a formação informal refere-se aos aprendizados obtidos com base na experiência em empregos anteriores, cursos não estritamente vinculados à sua formação acadêmica, conhecimentos que são produto de livros lidos ou de qualquer conhecimento empírico que você adquiriu por conta própria.
    Nos dois casos, lembre-se de especificar de forma clara o nome do título que menciona e indicar o ano em que o obteve. É fundamental também indicar a maneira como você adquiriu o conhecimento. Por exemplo, se foi presencial ou online.
  • Idiomas: mencione os idiomas que fala e seu grau de habilidade em cada um. Caso você tenha tido uma experiência de aprendizado em outro país, é válido e recomendável informar isso.
  • Prêmios e publicações: caso você tenha algum prêmio ou reconhecimento, mencione-o no seu currículo cronológico. Isso aplica-se também caso você tenha um livro, brochura ou trabalho publicado. Lembre de especificar o ano, bem como a editora pela qual foi publicado.

Pontos fortes e inconvenientes do CV Cronológico

O Curriculum Vitae Cronológico permite apresentar em ordem o teu desenvolvimento profissional e o desempenho de suas responsabilidades em diversos cargos.

Além disso, permite que o recrutador conheça, de forma específica, em quais empresas você trabalhou, podendo interessar-se pelo seu CV graças ao prestígio dessas empresas.

Entre os inconvenientes deste Currículo encontra-se o fato de que fica exposto caso você tenha trocado de trabalho com frequência, algum período em que tenha estado desempregado e a falta de experiência para o cargo a que você se candidata, principalmente quando se trata do seu primeiro emprego.

O Currículo Funcional

O que é um Currículo Funcional

Ao contrário do CV cronológico, o CV funcional concentra-se mais na sua formação, competências e habilidades do que na sua história profissional.

A sua estrutura não é determinada pela ordem sequencial das suas formações, mas por assuntos e pelo interesse que você tenha em agrupá-los de maneira estratégica para que sejam relevantes e o ajudem a conseguir o emprego que procura.

Como preparar um Currículo Funcional

O processo é muito similar ao do CV cronológico. No caso dos dados pessoais, mantém-se a mesma fórmula. Você deve mencionar o seu nome completo, data de nascimento ou idade e todos os dados básicos com que o seu recrutador possa localizá-lo facilmente caso você seja selecionado.

A partir daí, começam as diferenças entre as duas opções que propomos neste post.

  • Objetivo: expresse o que você procura neste emprego e evite falar abstratamente. Uma fórmula como: “Quero empreender um novo desafio profissional e gerar um desenvolvimento experiencial que complemente minhas atividades…”, é ineficaz, pois é difícil de entender.
    É comum que, na busca por impressionar com nosso currículo, utilizemos uma linguagem complicada. Não deve ser assim. Prefira algo do tipo: “Quero conseguir o cargo de gerente de escritório e contribuir com a minha experiência de 10 anos”.
  • Habilidades: mencione aquelas que têm relação com o objetivo que você busca. Não tem sentido algum incluir a sua habilidade em informática se você se candidata como chef de cozinha.
    Inclua aquilo que sabe fazer com destreza. Se está aprendendo a usar Excel, especifique o grau de conhecimento que possui e o que sabe fazer.
    Lembre-se que uma habilidade é uma competência bem desenvolvida. Portanto, é melhor que você evite falar sobre aquilo em que ainda não é realmente competente.
  • Conquistas: este é o momento perfeito para falar sobre o que você conquistou ao longo de sua história profissional, mas sem mencionar o ano ou data em que o realizou.
    Demonstre com clareza o que foi realizado e evite parecer arrogante. Uma conquista seria: “Aumento de 45% de eficácia na distribuição de pão em lojas de varejo”. Preferencialmente refira dados concretos.
  • Informações adicionais: se você não tem muita experiência de trabalho, inclua atividades que possam adicionar um plus ao seu perfil. Mencione os idiomas adicionais que fala, os certificados e qualquer outra experiência que faça você ganhar pontos com o empregador no seu currículo funcional.

Pontos fortes e inconvenientes do CV Funcional

Como ponto forte destaca-se o fato de que a informação é organizada de maneira menos rígida, podendo concentrar-se naquilo que você conhece, sem ter que mencionar a sua experiência. Esse tipo de currículo é indicado se você possui pouca experiência.

Caso o seu cargo requeira demonstrar a sua experiência de trabalho com dados cronológicos, esse tipo de CV perde força e não permite que você descreva as suas atividades em empregos anteriores.

fazer-um-cv-funcional-e-cronologico

Que tipo de currículo devo escolher?

Agora que você já conhece os dois tipos básicos de currículo: Currículo Funcional x Currículo Cronológico, se você tem interesse em fazer um currículo simples, o ideal é que aproveite o melhor de cada um e jogue com as possibilidades que eles oferecem.

Tudo dependerá da sua experiência acumulada e de como você quer apresentá-la. É importante também atender aos requisitos da empresa. A maioria tem processos de seleção cujas especificações devem ser cumpridas se você quiser ser um candidato legítimo a algum cargo.

Procure o equilíbrio entre os dois tipos de CV e consiga mais facilmente o emprego que procura.

5 - 5 votos